VERDADES E PERIGOS SOBRE A CEIA DO SENHOR


 

VERDADES E PERIGOS SOBRE A CEIA DO SENHOR
Introdução
A Ceia do Senhor é um ato de culto que tem a forma de uma refeição cerimonial, na qual os servos de Cristo participam do pão e do vinho, para comemorar a morte de Cristo e celebrar o novo relacionamento segundo a aliança que eles desfrutam com Deus.
A Ceia do Senhor é um sacramento instituído por Jesus Cristo.
Deve ser praticada pela igreja até que Cristo volte.
Os elementos da Ceia, o pão e o vinho são símbolos do corpo e do sangue de Cristo.
Cristo está presente na Ceia espiritualmente e fisicamente.
A Ceia do Senhor é mais do que um simples memorial, é um meio de graça.
Há 4 verdades essenciais da fé cristã que devem ser estacadas, sempre que a igreja celebra a Ceia:
1. Olhando para trás – A morte de Cristo
“Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor…”. (1 Co 11.26)
A cruz de Cristo é o centro da mensagem cristã. Não há evangelho sem a cruz de Cristo.
Ele ordenou que sua igreja relembrasse não seus milagres, mas sua morte.
Devemos nos lembrar porque ele morreu, como ele morreu, por quem ele morreu.
2. Olhando para frente – A segunda vinda de Cristo
“… anunciais a morte do Senhor, até que ele venha”. (1 Co 11.26)
Há um momento de expectativa em toda celebração da Ceia do Senhor.
A segunda vinda de Cristo é a grande esperança do cristão num mundo onde o mal tem feito tantos estragos.
3. Olhando para dentro – O auto-exame
“Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão e beba do cálice”. (1 Co 11.28)
Não somos juízes dos outros, devemos examinar-nos a nós mesmos. Não devemos fugir da Ceia por causa do pecado, mas fugir do pecado por causa da Ceia.
A ordem bíblica é: examine-se e coma!
4. Olhando ao redor – A comunhão
“…esperai uns pelos outros…”. (1 Co 11.33-34)
Somos um só corpo, um só pão. Reunimo-nos como família de Deus, irmãos em Cristo, filhos do mesmo Pai.
O amor deve ser o elo que nos une.
Na Ceia encontramo-nos com o Senhor e com os nossos irmãos. Na Ceia os céus e a terra se tocam.
Há 3 perigos em relação à Ceia que precisamos evitar:
1. Participar da Ceia do Senhor indignamente
“Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor”. (1 Co 11.27)
A nossa dignidade é a consciência da nossa indignidade.
Assentar-se à mesa do Senhor de forma leviana, irrefletida e despreparada é comer e beber juízo para si.
Precisamos ter convicção do nosso compromisso com Cristo e com sua igreja antes de
participarmos da Ceia.
2. Participar da Ceia do Senhor sem discernimento
“Pois quem come e bebe, sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si”. (1 Co 11.29)
O crente precisa discernir o Corpo de Cristo partido na cruz, ou seja, a obra da redenção em seu favor e também discernir o Corpo de Cristo, que é a igreja. Não podemos assentar-nos à mesa com mágoa dos irmãos. Isso gera fraqueza, doença e morte.
3. Participar da Ceia do Senhor sem autojulgamento
“Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados…”. (1 Co 11.31,32)
Não podemos ser condescendentes com nós mesmos nem complacentes com os nossos pecados.
Devemos julgar-nos a nós mesmos para não sermos condenados com o mundo.
Precisamos agir com rigor com nós mesmos e com profundo amor e paciência com os nossos irmãos.
Existem 4 questões para as quais eu gostaria da sua atenção:
Por Que, Quando, Onde e Como devemos tomar a ceia do Senhor?
Primeiramente, vou responder a estas perguntas com trechos das Escrituras, para depois explicá-las mais detalhadamente.
POR QUE?
“Fazei isto em memória de mim.” (Lc 22.19)
“Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Co 11.26)
QUANDO?
“E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão…” (At 20.7)
“Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Co 11.26)
“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão e nas orações.” (At 2.42)
ONDE?
“Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt 18.20)
“Se pois toda a igreja se congregar num lugar…” (1 Co 14.23)
“…ajuntando-se os discípulos para partir o pão,… havia muitas luzes no cenáculo onde estavam juntos.” (At 20.7,8)
COMO?
“Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei: isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue: fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Co 11.23-26)
Finalizando
O cristão, ao desfrutar desse bendito privilégio, não deve se esquecer de julgar a si mesmo. Participar dos símbolos (pão e vinho), que trazem à memória o amor de Cristo, sem exercer um julgamento próprio, é comer e beber indignamente, falhando em discernir o corpo e sangue do Senhor. Paz!


Este estudo foi visualizado 2149 vez(es)